VOLTA AO CANGAÇO: Em Sapé prefeito armado coage e intimida vereadores

Ao que se parece a população da cidade de Sapé está vivendo tempos de cangaço em pleno século 21, o mais estarrecedor é de que ou de quem parte tal brutalidade e ignorância nos dias atuais. É difícil assimilar que um cidadão que tomou como profissão ser policial cujo dever é servir a sociedade e ainda por cima, recebeu a confiança da maioria de um povo que a ele confiou os destinos de um município, em retribuição quer tirar o direito do popular de ir e vir.

É basicamente o que está tentando implantar o gestor sapeense major Sidney Paiva para com os vereadores de oposição. Se utilizando de flagrante arbitrariedade e portando de arma de fogo, Sidnei Paiva tenta atrapalhar os trabalhos de fiscalização de parlamentares sapeenses.

Após receberem denúncias de que na Escola Municipal Luiz Ignácio Ribeiro Coutinho, localizada no centro de Sapé, haviam irregularidades de merenda escolar fora do prazo de validade e comprometimento na estrutura física da instituição, os vereadores Adriano de Inhauá (PSDB), Nego Simplício (PP), Arquimedes Natércio (PP), juntamente com a vereadora Maíra Cunha (PP) e o presidente da Câmara Abraão Júnior (PODEMOS), cumprindo seus papéis de agentes fiscalizadores, foram fazer a averiguação do exposto. Surpreendentemente, ao chegarem no centro de ensino, foram recepcionados com prefeito armado, xingamentos e cadeado no portão principal, impedindo o acesso dos parlamentares ao interior da Escola.

Posterior ao bloqueio, imposto por parte do Prefeito da cidade, os vereadores tomaram providências junto ao Ministério Público da Paraíba, onde de imediato foram atendidos pela Promotora de Justiça de Sapé, Drª Ana Maria França Cavalcante de Oliveira, a qual expediu com urgência um Mandado de Diligência, junto a um Oficial de Justiça do MP e com apoio de uma guarnição da Polícia Militar para acompanhar os parlamentares na efetivação da fiscalização. Mesmo amparados de tal forma, os vereadores ainda continuaram sendo intimidados e coagidos pelo Prefeito portando a arma de fogo e com a mesma visível a todo o tempo, e colocando imposições aos parlamentares e aos Agentes de Segurança que os acompanhavam.

Essa é mais uma das arbitrariedades cometidas pelo Prefeito Sidnei Paiva, o qual ainda se porta como Policial Militar da ativa, querendo até impor obediência aos efetivos Policiais, como se fosse comandante e não Prefeito. Com tais atitudes, o Sr. Sidnei Paiva, o qual não temos a certeza se é Prefeito ou ainda é Major da Polícia Militar, desconsidera que é prerrogativa da função do vereador fiscalizar, assegurados por lei a adentrar em qualquer órgão ou instituição pública ou privada no âmbito do município.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *