Política

#TôComMST: deputados do governo Lula se unem para prestar apoio ao movimento

Passados mais de 100 dias do governo Lula, a bancada de situação tem no MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) um dos principais desafios da gestão. Isso porque, o movimento, que é considerado aliado, enfrenta um processo de descredibilização.

A entidade, que luta pela reforma agrária do Brasil, tem sofrido com uma ofensiva do agronegócio e parlamentares da oposição, que estariam atuando em conjunto a formação de uma CPI para investigar o movimento e as invasões de terra. A comissão, aliás, tem o ex-ministro do governo Bolsonaro, o deputado federal Ricardo Salles (PL), como favorito para assumir a relatoria.

Diante dessa situação de tentativa de desgaste junto à opinião pública, representantes no Congresso Nacional aliados ao governo Lula tem prestado seu apoio ao movimento e aderido a campanha virtual: #TôComMST. 

Através das redes sociais, o deputado federal Jilmar Tatto (PT-SP) se manifestou favorável ao MST e ressaltou a atuação da entidade junto a programas que combatem a insegurança alimentar e de produção de alimentos. 

Quem também se manifestou e aderiu a hashtag #TôComMST foi a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS). Através do plenário da Câmara, ela se posicionou contra a abertura da CPI que vai investigar o MST e acusou a oposição de tentar fazer uma cortina de fumaça para os atos golpistas do dia 8 de janeiro.

“Eles tem medo que a gente investigue os verdadeiros crimes, que são os crimes contra as liberdades democráticas promovidos por esses delinquentes. Vamos fazer toda luta necessária para desmascarar essa tentativa absurda de criminalização dos movimentos”, discursou.

MaisPB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.