Saúde

Saúde lança centro de emergência para monitorar a Varíola dos Macacos na Paraíba; 37 casos são investigados

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou, nesta quarta-feira (17), uma reunião para a ativação do Centro de Operações de Emergência (COE) para o monitoramento e acompanhamento da Monkeypox na Paraíba, com o intuito de definir estratégias para assistência e contenção do agravo.

Estiveram presentes na agenda representantes do Conselho de Secretarias Municipais da Paraíba (Cosems-PB), Conselho Estadual de Saúde (CES), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Hospital Universitário Alcides Carneiro (HU-CG), Lacen – PB, Agevisa e Complexo Hospitalar Clementino Fraga.

Segundo a secretária de Saúde da Paraíba, Renata Nóbrega, esse Centro de Operações de Emergência é justamente a reunião de um grupo técnico de pessoas com expertise na área  de infectologia, pois a Monkeypox é uma doença infecciosa.

O objetivo é fazer um panorama da necessidade de um acompanhamento de emergência de saúde pública.

“A a gente precisa fortalecer atenção primária em saúde é que toda a rede de profissionais É principalmente que faz atendimento que pode ser não só enfermagem e medicina mas também Odontologia consegue fazer uma captação e ver  uma lesão  na cavidade oral é bom para fortalecer e conhecer o que é um caso suspeito e Como encaminhar”, disse.

Renata lembrou que  atualmente um caso foi confirmado e 37 investigações estão sendo feitas.

“A rede de Laboratórios ainda está muito limitada mostra amostra vai para o Rio de Janeiro e isso ainda  demora um pouco nesse resultado, entre 10 a 15 dias para sair o resultado”, declarou.

O caso suspeito e diagnosticado da Monkeypox requer isolamento, declarou: “se você está com suspeita, então para evitar aumentar transmissibilidade,  manter os cuidados com o uso de máscara, a questão também de higienização das mãos,  cobrir as lesões… a transmissividade é muito forte através do contato de fluídos, contato direto, o contato de relação sexual também”.

Fonte: Wscom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.