Sapé: Presidente da Câmara diz que representação no Conselho de Ética é “golpe anunciado”

O vereador Jose Roberto dos Santos Silva (PP), conhecido como Nêgo Simplício, entrou com uma representação no Conselho de Ética contra o presidente da Câmara Municipal de Sapé, Abraão Júnior (Podemos), denunciando “fortes indícios de supostas fraudes e desvios, pasmem! R$ 3.801.608,76 (três milhões, oitocentos e um mil, seiscentos e oito reais e setenta e seis centavos)”, além de falta de decoro, omissão de prestação de contas e apropriação de documentos públicos.

Em entrevista concedida ao Portal GPS, Abraão Júnior rebateu cada item da representação e disse que tudo não passa de factoides e que a bancada do prefeito, que hoje é composta de doze vereadores, estaria arquitetando um golpe anunciado com o intuito de dominar a Câmara. “Eu já vinha dizendo que a bancada do prefeito estaria criando um clima de desavença na Câmara e narrativas falsas para me afastar da presidência. Estão arquitetando um golpe anunciado, pois recusei ser submisso ao prefeito e assim querem promover uma cassação política para ficar o caminho livre e assim transformar a Câmara em um puxadinho do prefeito”, disse Abraão.

Perguntado sobre as supostas fraudes de quase R$ 4 milhões, Abraão ironizou e disse que mantém o Portal da Transparência da Câmara religiosamente atualizado, todos os balancetes publicados nos prazos e as licitações são filmadas e transmitidas ao vivo pela TV Câmara. “A própria denúncia afirma que eu teria desviado todo o montante recebido pela Câmara o ano passado. Então como foi que eu paguei as folhas de pessoal, paguei as despesas e administrei a casa? Todos os balancetes e licitações estão publicados, as licitações inclusive são filmadas e transmitidas ao vivo pela TV Câmara e o Portal da Transparência da Câmara é religiosamente atualizado todos os dias. O ônus da prova cabe a quem acusa. Tudo é transparente e publicado. Estou tranquilo!” enfatizou o presidente.

Sobre a falta de decoro, Abraão disse que os doze vereadores estão tentando impor pautas, votar projetos sem discutir com a população e ignorar normas, procedimentos e a própria legislação. “É só assistir aos vídeos das últimas sessões. Eles tentam me intimidar, impor pautas, ignoram procedimentos, prazos, querem votar projetos sem discutir com a população. Vivem dizendo que o plenário é soberano e querem mandar na Câmara. O presidente sou eu e vou continuar exigindo respeito e o cumprimento das regras. Não me altero e nem me intimido. O plenário é soberano somente nos casos em que a legislação é omissa, mas as leis são claras e têm que ser cumpridas”, disse Abraão.

O presidente ainda desmentiu os vereadores Arquimedes Natércio Santos de Freitas (PP) e José Agamenon Gomes de Brito (PL), conhecido como Marcone Mãozinha, a respeito de declarações dadas em entrevista nas redes sociais. “Arquimedes disse em uma entrevista que eu não encerrei oficialmente a última sessão, momento em que assumiram a mesa diretora e deram, ilegalmente, prosseguimento à sessão. Estou encaminhando ao Portal GPS os vídeos da entrevista do vereador e do encerramento da sessão. As imagens falam por si só”, desabafou o presidente. Seguem abaixo os vídeos enviados à nossa redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.