GeralNews

Presidente da Famup concede entrevista as rádios Cultura e Rural e revela que se for da vontade popular estará apto a disputar uma vaga para deputado estadual

O presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (FAMUP) George Coelho, concedeu na última quinta-feira (02), uma entrevista exclusiva as rádios Cultura FM e Rural AM de Guarabira. Na ocasião foi possível apresentar todas as ações e lutas em que a Federação tem protagonizado sempre em busca de melhorias para os mais de 200 municípios associados.

Foram inúmeros temas abordados pelos radialistas Rony Vieira e Evandreson Braz, sendo possível esclarecer as dúvidas da população paraibana, como por exemplo o pagamento do piso salarial da enfermagem onde o estado por sua vez iniciou o pagamento, porém a realidade diante das dificuldades é diferente relacionado aos municípios. “os municípios não tem como cumprir com esse piso até porque não tem receita, o estado vai pagar porque tem outra condição financeira, é injusto passar para o municípios, vocês viram que ano passado quando a lei foi sancionada a primeira coisa que vocês ouviram foi que estava havendo demissões no setor privado, casas filantrópicas são publico privadas e tem pessoas do SUS, todos os prefeitos querem pagar mas tem que ter recurso” afirmou.

Além da aprovação do piso, os parlamentares poderiam ter colocado um artigo para efetivar no serviço público todos que trabalharam na pandemia

George Coelho

Coelho ressaltou que a Famup atua em todas as áreas de administração pública dos municípios e que a área jurídica é a mais assessorada atualmente, “a Famup trabalha assessorando na área da cultura, saúde, educação, agricultura, habitação, infra estrutura e jurídico que é a maior base da administração, temos inclusive a capacidade de pesquisa para os municípios, principalmente quando precisam levantar uma pesquisa para conseguir um projeto em Brasília, contamos com duas turmas de capacitação de licitação que superou 150 participantes”, pontuou.

Quando indagado sobre o futuro político e suas pretensões especificamente se almejava uma cadeira na Assembleia, George foi contundente, “não sei o dia de amanhã mas fico lisonjeado quando as pessoas lembram do meu nome, se um dia tiver essa oportunidade estarei apto a disputar até pra que a gente defenda uma região, até vários prefeitos me perguntaram porque não me candidatei nessa eleição passada, falei que não era o momento até porque tenho a missão de comandar a Famup”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.