Pré-candidata Silva da Pesca articula em Brasília com os Deputados Paraibanos votação da MPV 1113 que beneficia a classe pesqueira

A Diretora Estadual da Pesca da Paraíba, Silvia da Pesca se encontra em Brasília, oportunidade que manteve contatos com os Deputados Federais: Hugo Motta, e Efraim Filho para discutirem a pauta de votação da MPV 1113/2022 que garante os direitos dos pecadores, e das Colônias de Pescadores da Paraíba, e do Brasil. 

Acompanhada de vários Presidentes, e representantes de Colônias de Pescadores da Paraíba, Silvia da Pesca foi recebida em audiência no Gabinete do Deputado Federal, Hugo Motta, que garantiu que votaria pela aprovação da MPV 1113/2022.

Silvia também conseguiu audiência com o Deputado Federal, Efraim Filho, oportunidade que debateu a importância do fortalecimento dos direitos dos pescadores em todo o Brasil, especial no Estado da Paraíba, e teve a garantia da bancada do União Brasil, e do Deputado Paraibano, pré-candidato a Senador, Efraim que votaria a favor da provação desta MPV 1113/2022.

Silva da Pesca que é pré-candidata a Deputada Federal, ressalta que a agenda em Brasília foi muito importante, por quer conseguiu realizar articulações para aprovação desta MPV 1113/2022 outorgando os direitos da classe pesqueira em todo o País.

– A minha bandeira de luta sempre foi a classe pesqueira da Paraíba. Eu como pré-candidata a Deputada Federal, reitero a minha defesa pelos pescadores. Ninguém mais do que eu para conhecer de perto os problemas desta categoria na Paraíba, sustentou Silva que é filiada ao Republicanos. 

Quais eram os critérios antes da MP mudar as regras?

Antes da MP, os segurados que sofriam acidentes passavam por uma perícia médica e, depois que conseguiam a concessão do auxílio-acidente (B-94), não precisavam retornar as agências do INSS, por se tratar de benefício indenizatório devido até a aposentadoria.

O que muda com a MP?

Depois da MP, mesmo após o pedido de benefício ser concedido, o segurado terá de passar pela perícia médica obrigatoriamente quando for chamado, mesmo que tenha recorrido à Justiça para conseguir receber. E muitos trabalhadores recorrem porque a perícia do INSS nega pedidos demais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.