Política

Pesquisa indica que 66% dos brasileiros não confiam na classe política

De acordo com uma pesquisa pelo Instituto Ipsos e divulgada pela coluna do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, as categorias profissionais que os brasileiros menos confiam são políticos, ministros e funcionários de gabinetes, além de banqueiros. Intitulada Confiabilidade Global, a pesquisa apresenta um índice de 66% de desconfiança dos brasileiros com relação aos políticos, superando a médica global que é de 60%.  

Ministros e funcionários de gabinetes também foram alvo de descrença, registrando 55% no Brasil, ante 53% em nível mundial. Os banqueiros, por sua vez, foram desaprovados por 49% dos brasileiros, enquanto a média internacional foi de 38%. 

“Padres, pastores e líderes religiosos vieram em seguida, com 39% de descrença entre os brasileiros (abaixo da média global, de 40%). O ‘top cinco’ ficou completo com os juízes, cujo índice de desconfiança da população foi de 38% (lá fora, o patamar foi de 31%)”, destaca a reportagem. 

A pesquisa revela, ainda, que os profissionais mais confiáveis aos olhos dos brasileiros são os professores, com um índice de confiança de 64%. Cientistas também desfrutam de uma boa reputação, com 59% de aprovação, seguidos pelos médicos, que conquistaram a confiança de 56% da população. 

A Ipsos destaca que o Brasil se destaca globalmente como o terceiro país que mais confia em seus professores, ficando atrás apenas da Indonésia (74%) e Chile (64%). Em contraste, países como Japão (20%), Coreia do Sul (34%) e Polônia (38%) demonstram uma confiança menos expressiva em seus docentes. 

A pesquisa foi realizada entre os dias 26 de maio e 9 de junho, com mil entrevistados no Brasil. 

Brasil 247

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.