Nilvan apresenta projetos, sinaliza aliança com PSDB e afirma ser “teatro” cenário político entre João e Ricardo

O pré-candidato ao governo do estado da Paraíba Nilvan Ferreira (PL), ao conceder uma entrevista na Rádio Cultura FM de Guarabira, apresentou inúmeras propostas caso obtenha êxito nas eleições desse ano, dentre tantas propostas apresentadas pelo bolsonarista, a criação de um Porto de Águas Profundas faz parte de seu plano de governo.

“Esse estado não pode continuar sem ter um Porto, isso é uma vergonha, estive agora pouco numa grande empresa aqui em Guarabira a Guaraves e ao conversar com o proprietário quando perguntei qual a maior dificuldade do empreendedor nessa Paraíba, ele me diz que é a falta de um Porto, pois tudo que vamos fazer é através de Suape, nós temos um governo que não pensa nisso, ou teremos esse Porto agora ou o Rio Grande do Norte vai tomar pra si” disse.

Ferreira garantiu também que com a chegada da água da transposição do São Francisco, vai pegar parte do programa Empreender e transformar em crédito para o pequeno produtor. A redução dos impostos de ICMS e acabar com a cobrança de tributos provenientes da energia solar também fazem parte desse pacote de ações que segundo Nilvan, realizando-as vai libertar o povo da dependência dos políticos.

Vamos transformar o Sertão e o Cariri desse estado na Petrolina do futuro

Nilvan Ferreira

Nilvan afirmou que todo esse cenário de “rivalidade” entre o governador João Azevedo e o ex governador Ricardo Coutinho não passa de uma , “Esse povo está tudo junto, besta quem pensa que há briga de Veneziano com João e de João com Ricardo, isso tudo é um teatro, essa briga toda é um jogo ensaiado, planejado pra tentar enganar o povo e no final de tudo eles continuarem mandando nesse estado”, pontuou.

Os bandidos sabem tramar as coisas, no mundo do crime a trama é a coisa mais presente

Nilvan

Ainda a respeito do campo político NIlvan assegurou a possibilidade de uma possível conjuntura envolvendo o PSDB que tem como pré-candidato Pedro Cunha Lima num eventual segundo turno, “eu tenho a perspectiva de buscar o apoio do PSDB, é o único, pois Veneziano não vem porque é um combinado de todos estarem juntos pois é Lula que vai está comandando lá, eu voto em Bolsonaro, tenho posição clara e não dá pra misturar os palanques”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.