GeralNews

Justiça concede prisão domiciliar a Padre Egídio, mas impõe uso de tornozeleira

O juiz José Guedes Cavalcanti concedeu prisão domiciliar ao Padre Egídio de Carvalho. O religioso estava preso na Penitenciária Especial do Valentina desde novembro de 2023. Ele é acusado pelo Ministério Público da Paraíba de liderar um esquema que teria desviado recursos milionários do Hospital Padre Zé, em João Pessoa. Na decisão de hoje, o magistrado determinou o uso de tornozeleira eletrônica, proibição de sair de casa em João Pessoa e outras medidas cautelares. Desde sábado, Egídio está internado no Hospital da Unimed após ser submetido a uma cirurgia.

“Como se vê, a hipótese em discussão encontra amparo na legislação vigente. De acordo com os documentos acostados, Egídio de Carvalho Neto submeteu-se a uma cirurgia abdominal de urgência para retirada de um tumor, esteve internado na UTI do Hospital da Unimed, hipótese que, aliada aos demais problemas de saúde que ele tem, deixam-no na condição de “debilitado por doença grave”, havendo previsão legal para o acolhimento do pleito”, diz um trecho da decisão.

Por Wallison Bezerra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.