Política

João ironiza pedido de desculpas de Vitor Hugo: “Quem perdoa é Deus”

O pedido público de desculpas por parte do prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo (União Brasil), ao governador João Azevêdo (PSB) para não ter sido suficiente para superar todo entrave político envolvendo os gestores.

Hoje (05), durante lançamento de editais para cultura, João ironizou a tentativa de Vitor de apaziguar a relação com o Palácio da Redenção.

“Quem sou eu para desculpar, perdoar. Isso é coisa de Deus. Deus é quem perdoa as pessoas”, disse.

Entenda o conflito

Aliados em 2020, Vitor Hugo e João Azevêdo caminham hoje em lados opostos da política cabedelense. O gestor municipal, apesar de ter sido apoiado por Azevêdo na reeleição, votou em Veneziano Vital do Rêgo (MDB) no primeiro turno das eleições de 2022 e em Pedro Cunha Lima (PSDB) no segundo turno.

Com o lançamento da pré-candidatura do ex-deputado Ricardo Barbosa (PSB) à Prefeitura de Cabedelo, contra o grupo de Hugo, o prefeito passou a tecer críticas mais duras à gestão estadual.

Recentemente, Vitor chegou a afirmar que iria cancelar o desfile de 07 de Setembro por causa da violência e colocando no Estado a responsabilidade pelo aumento dos casos de homicídios na cidade portuária.

Em entrevista ao programa Intrometidos na semana passada, Vitor Hugo resolveu pedir perdão a João Azevêdo.

“O governador, recentemente, deu uma entrevista aonde colocou que fui deselegante na campanha contra ele e não queria aproximação nem diálogo comigo. Quero aproveitar a oportunidade porque, primeiro, não me lembro desse episódio e se fiz, fiz no calor da emoção de uma campanha. Eu me desculpando, publicamente, com o governador se caso o ofendi durante o pleito que votei em Pedro e não votei nele”, disse Vitor Hugo.

MaisPB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.