Política

Jingle de candidato que diz que ‘maconheiro vota em maconheiro’ viraliza nas redes sociais

O comerciante Marco Aurélio de Barros e Silva, 56 anos, que será candidato a deputado estadual pelo estado de Pernambuco pelo Avante, viralizou nas redes sociais por causa do jingle que será usado na sua campanha nas próximas eleições. Em um áudio que circula em grupos de WhatsApp, o político usa o bordão “maconheiro vota em maconheiro” para atrair seus eleitores.

Nas urnas, o candidato aparecerá como Marco Smoke. Em entrevista ao site “Metrópoles”, ele disse que defende a descriminalização da maconha e que é usuário desde os 17 anos. No entanto, ressaltou que não faz apologia ao uso do entorpecente, o que é considerado crime no Brasil e tem pena prevista de um a três anos de prisão (entenda mais abaixo).

“Existem pessoas que são presas e marginalizadas porque usam maconha. Por isso, luto até hoje pela descriminalização da maconha em geral e pela distribuição gratuita do Canabidiol para uso medicinal”, afirmou o político.

Nas últimas eleições, Marco Smoke concorreu ao cargo de vereador na capital de Pernambuco. Na época, ele também fez um jingle no qual se autointitulava o “maconheiro do Recife” 

No material gráfico da campanha, havia uma folha do entorpecente estampada e ainda os slogans “a ignorância é a verdadeira droga” e “baseado na sua mente”.

O que diz a lei?

Segundo a legislação vigente no Brasil, é proibido qualquer tipo de apologia ao uso de drogas ilícitas, sob pena de um a três anos de reclusão.

Um projeto que prevê a regulamentação do uso da maconha para uso medicinal e industrial aguarda apreciação da Câmara dos Deputados. O PL 399/2015 já foi aprovado pela comissão especial da Casa, mas não contempla o autocultivo e consumo recreativo do entorpecente.

Fonte: Metro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.