GeralNews

Com desfile suspenso, membros de banda marcial lamentam decisão do prefeito de Cabedelo

Em meio aos casos de violência e trocas de declarações políticas, o cancelamento do desfile cívico de Cabedelo frustrou participantes de uma banda marcial do município da Região Metropolitana de João Pessoa.

O coreógrafo Jordan de Lucca, da Banda Marcial Professor Pedro Anibal Moura, que pertence a escola de mesmo nome, lamenta a impossibilidade de mostrar o trabalho realizado há meses para o desfile para o Dia da Independência na cidade. 

Jordan trabalha com a banda marcial há 8 anos | Foto: Arquivo Pessoal

O profissional que é responsável pela preparação das performances artísticas da unidade de ensino falou ao Portal T5 sobre o sentimento após a decisão de suspensão das apresentações na cidade. “Esse cancelamento nos deixou triste por não poder mostrar nosso trabalho para nossa comunidade escolar e toda população”, declarou. Segundo Jordan, a banda, inclusive é a única em atividade da cidade com mais de 10 anos de existência. 

Jovens ensaiam desde o começo do ano para as apresentações | Foto: Arquivo Pessoal

Não desfilar afeta os alunos que estavam se preparando para apresentação. Alyce Vitória, de 15 anos, disse que ficou “muito triste e desanimada” com a informação. Desde janeiro ela participa dos ensaios. “Nós buscamos treinamento físico, elaboração das coreografias e memorização de partes, como a da bandeira e mãos livres“. “Inicialmente, os ensaios são duas vezes por semanas. Mas, quando chega perto dos desfiles, o ritmo é quase que diário“, explicou.

Alyce está bem ao centro com as companheiras de baliza | Foto: Arquivo Pessoal
Preparação ocorre dia e noite | Foto: Arquivo Pessoal

Decisão

A decisão de cancelar a festividade em alusão ao Dia da Independência do Brasil foi anunciada na última semana pelo prefeito Vitor Hugo (União). Nas redes sociais, o gestor comunicou que a decisão foi firmada em reunião com os comandos de segurança da Polícia Militar e da Guarda Metropolitana. O político alegou falta de segurança em razão da onda de violência registrada no município durante os últimos dias.

Vitor Hugo negou a possibilidade de diálogo com a Polícia Militar para viabilizar o desfile. Em entrevista à CBN João Pessoa, o gestor anunciou que vai enviar ofício ao Ministério da Justiça para solicitar a Força Nacional.

Repúdio do governador

A decisão foi reprovada pelo governador João Azevêdo (PSB). Em entrevista coletiva na segunda-feira (28), o chefe do Executivo estadual lamentou o nível de política do prefeito Vitor Hugo (União).

Desfile da banda marcial pelas ruas de Cabedelo | Foto: Divulgação

Apresentações 

Enquanto o cenário é incerto, o coreógrafo Jordan de Lucca disse que mesmo não ocorrendo o tradicional desfile oficial, há outras apresentações programadas – como em escolas particulares e outras cidades. “Não deixamos de trabalhar para mostrar nossa dedicação. De toda forma, estaremos na avenida”, pontuou.

Inclusive, este ano fomos bem assistidos pela classe política. Os vereadores do município nos deram incentivos e, por meio de recursos próprios de cada um foi possível a compra de material para nosso fardamento 2023”, finalizou.

Portal T5

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.