Cabo Gilberto classifica Lei de Proteção dos militares de maléfica e faz duras críticas as atitudes do Coronel Euller Chaves “humilha, massacra e persegue para garantir seu gordo salário”

O deputado estadual Cabo Gilberto (PSL), concedeu uma entrevista a rádio Cultura FM de Guarabira na manhã desta sexta feira (14), na oportunidade, a pauta o impasse contínuo entre o governador da Paraíba João Azevedo e a categoria da polícia militar, no que diz respeito a Lei de Proteção dos militares que foi aprovada na Assembleia Legislativa e não aceita pela categoria.

O parlamentar que também é militar, demonstrou imensa satisfação com as propostas apresentadas até agora, na tentativa de um entendimento por parte do chefe do executivo com a categoria, “uma aprovação na assembleia legislativa a toque de caixa rasgando o regimento, o governo fica bombardeando com a informação da aceitação dessa proposta por parte da polícia penal e polícia civil, porém essas categorias apesar de terem o pior salário do brasil não foi prejudicada como a categoria dos militares com essa lei maléfica, onde os deputados votaram sem nem ler, apenas porque o governador determinou”, pontuou.

Euller é o comandante geral mais bem pago da polícia que recebe o pior salário do país

Cabo Gilberto

Cabo Gilberto quando indagado sobre os gritos de “Fora Euller” nos protestos na capital, não poupou críticas as atitudes tomadas pelo comandante geral da polícia militar, “não tenho nada pessoal contra o comandante, agora não posso concordar com a postura do comandante geral que está a 12 anos a frente da instituição, com as atitudes de perseguir a tropa, humilhar, massacrar para garantir seu gordo salário, um comandante que abre procedimento de forma covarde para perseguir a sua tropa, não diz quem são os criminosos e não teve coragem de abrir o procedimento para apurar o coronel que foi citado na calvário por escoltar o dinheiro da corrupção, é insustentável a permanência do comandante”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.