Avanço da imunização na Paraíba proporcionou “barreira vacinal” da população contra Delta, explica Geraldo Medeiros

De acordo com os dados da Secretaria de Saúde da Paraíba, 66,67% da população no estado já se vacinou com ao menos uma dose contra covid-19. Em relação ao público adulto, esse número já chega a 86,75%, segundo dados da última quinta-feira (23), data da última atualização do Vacinômetro do Governo do Estado. Isso significa que o percentual de vacinação em pessoas com mais de 18 anos já deve estar maior nesta segunda-feira (27).

Segundo o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, o avanço na vacinação é devido ao envio de doses pelo Ministério da Saúde, que proporcionou uma “barreira vacinal” na população contra novas variantes, incluindo a Delta. Na Paraíba, tem se registrado dois a três óbitos por dia pela doença. Nos piores momentos da pandemia, esse número já chegou a 60.

“Hoje, a barreira vacinal é mais robusta. Temos, aproximadamente, 70% da população já vacinada com a primeira dose e quase 40% com a primeira e segunda dose. Já temos imunizantes disponíveis para encerrar a vacinação com a primeira dose de todos os paraibanos acima de 18 anos. É um cenário que permitiu que mesmo com a presença da variante Delta, nós não tenhamos um aumento acentuado no número de hospitalizações e de óbitos, felizmente”, disse.

O último boletim epidemiológico da Paraíba também informou que 7.853 pessoas já receberam doses de reforço, impulsionado pelo Dia D da vacinação no último sábado (25), que ocorreu em vários municípios do estado.

“O Dia D teve o objetivo de contemplar aquelas pessoas que com comorbidade ou dificuldade em se cadastrar nos aplicativos e nos sites tivessem oportunidade de ir direto à sala de vacinação mais próxima de sua casa e se vacinar sem burocracia. As pessoas acima de 18 anos que não se vacinaram no sábado têm disponível a vacinação com a primeira dose e segunda dose. A dose de reforço também está sendo aplicada aos idosos após seis meses da segunda dose e as pessoas com doença imunossupressoras que têm direito tamém a dose de reforço após 28 dias da segunda dose”, concluiu.

Fonte: Click PB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *