ASSISTA: Na Contra Mão da Gestão Banda Marcial Guilherme Soares homenageia Mari pelos 63 anos e emocionam autoridades

Neste domingo (19), a cidade de Mari completa 63 anos de emancipação política, com a pandemia da covid19 muitos eventos cívicos que são costumeiramente realizados nessa data foram impossibilitados de acontecer. No entanto algumas inaugurações e eventos estão sendo registrados pelo governo municipal da cidade.

Quem dera as tradições locais também tivesse o olhar da gestão pública, onde na verdade caiu completamente no esquecimento. A cidade que sempre teve como características comemorar atos cívicos desde o dia 1 de setembro com alvorada executado pela Banda Marcial do Município, que hoje encontra-se extinta, passando pelo hasteamento das bandeiras no 7 de setembro até o momento ímpar para os marienses, as homenagens do 19 de setembro.

Como nem todos tem a frieza e falta de estímulo do atual prefeito, a Banda Marcial Guilherme Soares tem o que possamos dizer, resgatado parte dessa cultura, o Maestro Josinaldo (Buda) proprietário da mesma, tem com o auxílio dos alunos por conta própria fomentado essas tradições, realizando alvoradas, sempre a disposição da população e sem apoio ou incentivo algum da gestão.

Banda Guilherme Soares Homenageando Dona Dirinha

Neste 19 de setembro mais uma vez a cidade mariense pôde acordar mais cedo ao som da Banda Guilherme Soares que além de homenagear a cidade fez questão de emocionar autoridades como a Professora Maria Anunciada Dias, autora do hino de Mari, dentre outras a exemplo de Maria das Neves de Paula Arruda (Dirinha).

Professora Maria Anunciada Dias (autora do hino de Mari)

Parabéns Mari pelos 63 anos de emancipação e acima de tudo parabéns aqueles que pensam diferente daqueles que querem enterrar sua história e costumes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *