Geral

Amazon é advertida por anunciar vibradores em sessão de brinquedos

O Governo Federal, através do Conselho Nacional Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária (Conar), advertiu a empresa Amazon anunciar vibradores na sessão de brinquedos infantis na sua plataforma. A denúncia foi recebida pelo órgão a partir de um consumidor.

A empresa argumentou que o vendedor dos vibradores cometeu um erro de categorização e que o anúncio foi excluído após a notificação do Conar, mas os conselheiros que julgaram o caso não eximiram a Amazon de responsabilidade.

A Amazon tentou reverter a advertência em segunda instância. Ao analisar o recurso, o relator Emmanuel Publio Dias ratificou que a atribuição de culpa ao vendedor dos vibradores não se sustentava.

“Em um mundo em que a Amazon está inserida, de inteligência artificial, machine learning, entrega de produtos por drones, dentre outros, não se pode admitir que não seja capaz de desenvolver uma tecnologia ou processos internos mínimos que consigam previamente verificar e impedir este tipo de exposição”, escreveu.

MaisPB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.