Afastado há mais de um ano, prefeito reeleito já recebeu R$ 200 mil sem trabalhar

Afastado do cargo de prefeito de Camalaú, Alecsandro Bezerra dos Santos (PSDB), ou simplesmente Sandro Môco, segue recebendo mensalmente o salário de R$ 12 mil, mesmo não exercendo a função.

O tucano foi retirado do posto de chefe do executivo municipal em agosto de 2020, durante a Operação Rent A Car. Apesar de estar fora do comando municipal, o investigado conseguiu êxito no pleito passado com mais de 55% dos votos da população.

Môco, contudo, não conseguiu ser empossado por decisão judicial. Ontem , o desembargador Arnóbio Alves, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), determinou que o político permaneça longe da gestão por mais seis meses.

Um levantamento feito pelo Blog junto ao Portal Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), aponta que Sandro já foi agraciado com R$ 204 mil entre os meses de agosto de 2020 e setembro de 2021, período que estava impossibilitado de exercer o posto.

Folha salarial referente ao ano de 2020 Fonte: Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB)

Fonte: Por Wallison Bezerra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *