Policial

À CNN, delegado diz que autor de ataque fala em segundo envolvido, mas história é “fantasiosa”

A Polícia Civil investiga um possível segundo suspeito do ataque a creche em Blumenau, afirmou à CNN Ronnie Esteves, delegado da Divisão de Investigações Criminais de Santa Catarina. Segundo ele, o autor do crime apontou em depoimento que estaria sendo ameaçado a cometer o massacre, indicando a pessoa — que já foi identificada pelas autoridades.

“Ele cria uma história de que estaria sendo ameaçado a cometer esse massacre”, afirma Esteves. “Essa pessoa já foi identificada e vamos ouvi-la nos próximos dias”.

Ainda que a polícia investigue essa pessoa, o delegado acredita que o envolvimento seja pouco provável. “A gente acha que foi uma fantasia da cabeça dele”.

“Ontem os policiais encontraram vestígios de droga [na casa do autor do crime]. No interrogatório, ele negou ter feito uso naquele dia”, complementa, afirmando que o criminoso aceitou se submeter a um exame toxicológico, do qual ainda aguardam resultados.

Ainda sim, o delegado afirma que ainda está muito cedo para que a Polícia Civil possa emitir uma opinião definitiva. “As informações estão sendo analisadas e a gente espera, em um curto prazo, trazer à sociedade as respostas de tantos questionamentos”.

Traçar perfil psicológico é prioridade

Esteves afirma que, após ser preso em flagrante, o criminoso foi encaminhado ao presídio, onde passará por uma audiência de custódia ainda nesta quinta-feira (6). “Possivelmente será decretada sua prisão preventiva, e ele aguardará preso”.

Mas reforça que, mesmo durante esse período, as investigações continuarão. “A gente quer tentar traçar o perfil dele com psicólogos e profissionais da Polícia Civil para nos auxiliar nessa busca pela verdade”.

O delegado confirma à CNN que entrou em contato com a mãe do autor do crime. Ela afirmou que o filho tem um perfil tranquilo, não agressivo, e que nunca praticou nenhum tipo de violência contra ela. “Ele tem três Boletins de Ocorrência, que apontam comportamento desviado. Ainda sim, nada que apontasse que ele pudesse fazer o que fez”, afirmou Esteves.

O delegado reitera que, ao longo dos próximos dias, outras testemunhas serão ouvidas.

O ataque

Um homem de 25 anos invadiu uma creche em Blumenau, matou quatro crianças e feriu outras cinco na quarta-feira (5). Cerca de 40 crianças estariam usando o parquinho no momento da invasão.

Conforme o Corpo de Bombeiros, as vítimas fatais eram três meninos e uma menina, de 5 a 7 anos de idade. Os feridos foram levados a hospitais da região e atendidos nas unidades de urgência.

O Hospital Santo Antônio, de Blumenau, confirmou à CNN que quatro crianças feridas deram entrada no hospital: duas meninas de 5 anos e dois meninos, de 5 e 3 anos.

“Elas foram atendidas pela equipe de Urgência e Emergência e as famílias estão recebendo apoio da equipe multiprofissional da instituição”, informou o hospital.

A quinta criança foi enviada para o Hospital Santa Isabel, que informou à CNN que a vítima é uma menina de 5 anos, recebeu sutura em ferimento no ombro e atendimento psicológico.

Após o ataque, o criminoso se dirigiu usando uma motocicleta até o 10º Batalhão de Polícia de Blumenau, se entregou e foi encaminhado à Polícia Civil.

Fonte: CNN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.