Policial

48% das mulheres estupradas em João Pessoa são vítimas do ‘Boa Noite, Cinderela’

Um dado alarmante chama a atenção das autoridades paraibanas. 48% das vítimas de violência sexual atendidas pelo Instituto Cândida Vargas, em João Pessoa, em 2023, foram vítimas do ‘Boa Noite, Cinderela’. O assunto é foco do ‘Agosto Lilás’, promovido pela Secretaria da Mulher da capital.

Ao Portal T5, a secretária Nena Martins informou quais cuidados devem ser adotados pelas mulheres para tentar evitar a dopagem pelo ‘Boa Noite, Cinderela’. “O nosso alerta é que essas mulheres não compartilhem copos, não confiem nessas pessoas que elas estão saindo e que conheçam há pouco tempo. Hoje mesmo recebemos uma denúncia de uma mulher que havia sido dopada. É uma verdadeira atrocidade.”

Nena Martins também falou sobre o calendário de eventos do ‘Agosto Lilás’, que começou nesta terça-feira (1º). “Nós temos uma agenda, começando hoje. Reuniões com várias mulheres, falando sobre a lei Maria da Penha. Inclusive já ouvimos relatos de mulheres que sofreram violência e vamos encaminhar para o Centro de Referência da Mulher, para já começarmos com o atendimento psicológico com essas mulheres”., informou ao Portal T5.

Como funciona o ‘Boa Noite, Cinderela’?

O crime consiste em drogar uma vítima para roubá-la ou estuprá-la. Em comum, essas drogas apresentam um efeito depressor sobre o sistema nervoso central, principalmente quando combinadas com o álcool. O efeito pode durar horas e causar risco de morte por parada cardiorrespiratória ou outros efeitos de intoxicação.

Denuncie

Se você sofre ou presenciou algum tipo de violência contra as mulheres, denuncie. Em caso de emergência, a mulher ou alguém que presencie alguma agressão, pode pedir ajuda por meio do telefone 190, da Polícia Militar

Na Paraíba, as denúncias podem ser feitas também em qualquer uma das Delegacias da Mulher (Deam) espalhadas em todas as regiões, além do plantão 24 horas na Deam Sul de João Pessoa, que funciona na Central de Polícia.

Além desses locais, o denunciante poderá utilizar os telefones 197 (Polícia Civil), 190 (Polícia Militar, para chamado de urgência) ou o 180 (número nacional de denúncia contra violência doméstica). Outra opção é fazer um registro da denúncia através da delegacia online no endereço: www.delegaciaonline.pb.gov.br

Denúncias de violência contra mulheres também podem ser feitas pelo WhatsApp. Para isso, basta enviar uma mensagem para o número (61) 9610-0180 pelo aplicativo ou pelo link https://wa.me/556196100180?text=oi.

Fonte: Portal T5

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.